Março 26, 2020

Projeto

sera

Quatro países europeus de regiões muito diferentes e com circunstâncias muito diferentes, com o objetivo do intercâmbio de boas práticas entre parceiros escolares, trabalham em conjunto sobre o tema das desigualdades sociais na Europa: uma pequena escola do norte da Noruega, uma escola privada do norte da Alemanha, uma escola de uma região que tem sofrido mudanças sociais em Portugal e uma escola que trata do desemprego e dos migrantes da Sicilia.

Trabalhando em conjunto sobre o mesmo tema geral das desigualdades sociais, mas centrando-se cada uma num determinado aspeto em particular, todos abordarão questões como: O que mantém as sociedades juntas? Como pode o populismo ser entendido como resultado de uma desigualdade social? O que é equitativo e justo e quando se pode falar de desigualdade social? Quais os grupos sociais que sofrem, em particular, da desigualdade social? Quais são as manifestações de desigualdade social no uso da linguagem ou da moda, por exemplo? A consciência das desigualdades sociais difere de sociedade para sociedade? Estas são apenas algumas das questões a serem abordadas por este projeto. Os objetivos do projeto são múltiplos.
Img_sobre

Daí que o foco nas marcas de distinção social tenha de ser entendido como uma abordagem holística da importância das desigualdades sociais e de um contributo para a coesão social e para a compreensão cultural internacional, respetivamente. As escolas precisam de se envovel neste campo para contribuir para o contacto e o intercâmbio intelectual entre os alunos para que estes se possam tornar cidadãos responsáveis. Além disso, os estudantes precisam de se conscencializar para as diferentes manifestações de desigualdade social e compreender as razões e efeitos da desigualdade não só nas pessoas, mas também nas comunidades.

A atividade dos alunos é, portanto, um aspeto central do projeto, porque não só se pretende reforçar as competências-chave como o inglês e a sensibilidade intercultural do projeto, mas também o pensamento crítico, especialmente nos aspetos socioculturais como base para cumprir o objetivo da inclusão social.

Os estudantes precisam de compreender a legislação da União Europeia e como as nações enfrentam a questão das desigualdades sociais. Precisam de compreender a economia, o mercado de trabalho em mudança e as competências de que necessitam para encontrar um emprego.

Nestes contextos o projeto visa um olhar sobre materiais como estatísticas, mapas, literatura, estudos, entrevistas e produzir um blog sobre o progresso do projeto. Envolver, conectar e capacitar os jovens é responsabilidade assumida pelas instituições de ensino. Por isso, pretendesse apelar ao diálogo social não só entre os alunos das escolas participantes, mas também entre os alunos e diferentes grupos sociais, como os migrantes, por exemplo. Para a maioria dos alunos que utilizam diferentes tipos de novos meios de comunicação no seu dia-a-dia, usar-se-ão ferramentas tic para tornar estas questões mais atrativas. Além disso, é utilizada uma abordagem multimetodológica: Desenvolver competências de leitura e análise de dados, adquirir experiência através de excursões e diálogos com diferentes pessoas e partes envolvidas, ganhando abertura e confiança através de roleplay e escrita criativa, ...

Img_sobre_2

Os estudantes produzirão artigos e apresentações, ligar-se-ão como cidadãos europeus e desenvolverão uma noção da importância da inclusão social. Ao trabalhar em projetos, por exemplo, os parceiros italianos vão criar um programa de tutoria permanente para os migrantes na sua escola.Como resultados concretos ou "produtos" será produzida literatura através da escrita criativa. Os alunos podem encontrar a sua própria voz e o seu próprio ângulo particular para o tema por essa abordagem criativa. Acima disso será realizado um projeto fotográfico sobre desigualdade social e os alunos produzirão entrevistas, publicá-las-ão online e fornecerão estes artigos aos meios de comunicação social. Com isso, aprenderão que podem fazer a diferença como cidadãos individualmente, mas também como um grupo de pessoas, criando publicidade.

Uma vez que a desigualdade social é uma das questões centrais do nosso tempo, não só declarada por Barack Obama, mas também pelo Parlamento Europeu, a diversidade social nas suas diferentes aparências tornou-se objeto de estudo e de atividade deste projeto. A coesão social é da maior importância para o futuro da União Europeia e, em especial, a jovem geração precisa de compreender as diferentes razões, as diferentes aparências e as diferentes perceções de desigualdade social nos Estados-Membros da União Europeia, mas também nas suas próprias sociedades, uma vez que as desigualdades sociais são ainda diversas nas diferentes regiões dos estados específicos. Além disso, faz parte da responsabilidade das escolas não só abordar as razões e manifestações de desigualdade social, mas também as suas ramificações, como o círculo vicioso das desigualdades, que descreve que é muito mais difícil para as crianças de famílias desfavorecidas subir a escada social e participar, por exemplo, social, económica e culturalmente.